Anda cá, dor.

Dor. Porque te quero afugentar?


Se estou em dor não deveria ter eu a habilidade de te constatar e ter a capacidade de te sentir e por ventura aceitar?


Não estarei eu a tentar afastar a única variável que me faz crescer? Sente. Sente e serás livre.

0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *